Uso de cookies

Para você navegar neste website, usaremos cookies para melhorar e personalizar sua experiência. Saiba mais em nossa política de de privacidade.

STIHL inaugura expansão do Centro de Distribuição em São Leopoldo

Novo Centro de Distribuição Stihl - São Leopoldo, RS

Estrutura recebeu investimento de R$ 85 milhões para aumentar a capacidade de armazenagem de produtos prontos, matérias-primas e componentes. Construção envolveu empresas fornecedoras e mão de obra locais, girando a economia do município.

 

A STIHL Brasil realizou, nesta quarta-feira (6), a cerimônia oficial de inauguração da expansão do Centro Logístico da fábrica de São Leopoldo da empresa. A solenidade contou com a presença do representante do board executivo do Grupo STIHL, Martin Schwarz; do presidente da STIHL Brasil, Cláudio Guenther; demais membros da diretoria da organização no Brasil; e lideranças empresariais, autoridades municipais e veículos de comunicação. O valor total do investimento é de R$ 85 milhões.

 

Inauguração contou com o tradicional corte de um tronco de árvore de plantio sustentável

 

“Este movimento faz parte do plano de crescimento e qualificação da operação logística da STIHL no Brasil. Significa mais um investimento robusto e expressivo em meio a outros já realizados em outros estados do País. A empresa entende que a capacidade de inovar e modernizar os processos produtivos é fundamental para manter a competitividade no cenário cada vez mais globalizado, tendo em vista as relações internacionais da STIHL Brasil, que exporta para mais de 70 países a cada ano. Além disso, a medida permite atender o mercado interno, que significa mais da metade do faturamento da organização, de forma mais completa e com mais agilidade. O projeto conecta todas as pontas estratégicas da gestão sob o conceito de visar uma produção cada vez mais limpa e sustentável”, afirma o presidente da STIHL Brasil, Cláudio Guenther.

 

Martin Schwarz

Martin Schwarz , que veio da Alemanha para acompanhar o evento, assinalou a importância da operação brasileira para o Grupo. Cerca de 85% do consumo global de cilindros têm procedência do Brasil, o que significa exportar para 162 países. A inovação gerada localmente também foi destacada. Exemplos são os sopradores Stihl, que são utilizados nas colheitadeiras automatizadas para evitar o aquecimento dos motores e os pulverizadores atuam como insturmento de vacinação em massa no avicultura.

 

Estrutura – A estrutura passou de 7.069 para 16.700 posições de pallets, resultando em um acréscimo de 137% na capacidade de armazenagem, embora a área construída aumente em apenas 57%, passando de 14.200m² para 21.600m². Isso se fez possível devido à verticalização da armazenagem, em estantes de até 16m de altura, utilização de corredores estreitos e da tecnologia de empilhadeiras semiautônomas. Com esta ampliação, a empresa possui área suficiente para armazenar internamente todos os produtos acabados, matérias-primas e componentes, reduzindo significativamente o custo da operação logística. Além disso, a internalização das atividades no novo espaço, reduzirá os fretes para armazenagem externa, evitando a emissão de 93 toneladas de CO2 por ano.

Economia local – Guenther ressaltou que o não haverá aumento de contratação para o novo CD, mas salientou que a obra gerou impactos positivos para o municíío, devido à aquisição de materiais para a construção do prédio junto a fornecedores locais, assim como a  mão de obra. “Creio que mais de 500 pessoas estiveram envolvidas no processo de construção”, estimou.

O prefeito municipal, Ary Vanazzi, lembrou a longa parceria entre poder público e empresa, desde a sua vinda ao Brasil, há 50 anos. “Realizamos todos os esforços para que todos os projetos sejam construídos. Esta empresa gera muito orgulho para todos os leopoldenses”, disse.

ESG – O executivo brasileira também destacou a forte conexão com o propósito da ESG (prática que envovele o desenvolvimento sustentável (S) e da responsabilidade social (E) corporativa (G). O novo prédio conta com 2.076 mil painéis fotovoltaicos na cobertura, o que significa, aproximadamente, 5 mil m² de placas solares. Esta é uma das maiores usinas de geração solar própria do Rio Grande do Sul, com instalação em telhado. Tecnicamente, representa 1,058 Mega-Watt de potência de pico instalada uma geração de até 1,4 GWh por ano, o que significa uma produção suficiente para 540 habitações.

 

A utilização da água da chuva por meio de tubos especiais e a destinação de 100% dos resíduos gerados nas operações também foram contempladas no projeto.

Sobre a STIHL

A STIHL lidera o mercado brasileiro de ferramentas motorizadas portáteis, com um mix completo de produtos de alta qualidade e durabilidade. Com produtos destinados ao mercado florestal, agropecuário, construção civil, conservação e jardinagem profissional, e doméstico, a empresa oferece uma ampla linha de ferramentas motorizadas portáteis que podem ser encontradas em mais de 5 mil pontos de venda distribuídos pelo Brasil. No país, a STIHL está localizada em São Leopoldo (RS), onde trabalham aproximadamente 3 mil colaboradores. A matriz do grupo fica na cidade de Waiblingen, na Alemanha. Reconhecida pela sua liderança tecnológica, inovação e qualidade de seus produtos, a empresa está presente em mais de 160 países por meio de canais de distribuição formados por mais de 55 mil revendedores especializados no mundo. Para atender ao mercado global, a STIHL conta com unidades produtivas na Alemanha, Brasil, EUA, Áustria, Suíça, China e Filipinas. A STIHL Brasil é certificada com a ISO 14001, ISO 9001 e a ISO 45001.

 

Redação, edição e imagens: Elizabeth Renz | Produtora de conteúdo | reg.prof 8228/95 | imprensa@slnegociosecia.com.br

Outras notícias

A 9ª Sinfonia integra-se à reconstrução de São Leopoldo

Obra-prima de Beethoven, que exalta a  fraternidade e a alegria, será apresentada no mês da Imigração para “abraçar” a cidade. Iniciativa vem sendo organizada desde dezembro de 2023 pela Presto Produções e Apresentações Artísticas, com o apoio da Lei Rouanet.

Festival Musicâmara reúne corais da região

Festival acontece entre os dias 8 e 11 de julho, na Igreja de Cristo (Igreja do Relógio) com entrada franca Valorizar a beleza do canto coral, que é um dos legados da Imigração Alemã para o Rio Grande do Sul.