Uso de cookies

Para você navegar neste website, usaremos cookies para melhorar e personalizar sua experiência. Saiba mais em nossa política de de privacidade.

Eduardo Leite se reúne com governança do Tecnosinos

O governador do Estado, Eduardo Leite, promoveu no dia 30 de julho, uma reunião no Palácio Piratini com a governança do Parque Tecnológico São Leopoldo. A pauta do encontro foi a ampliação do Tecnosinos a partir da doação de uma área de 50 hectares localizada no Horto Florestal. O pedido foi realizado em 2010, pela Prefeitura Municipal. O grupo foi formado por Oldemar Brahm, presidente da Associação Comercial, Industrial, de Serviços e Tecnologia, Susana Kakuta, CEO do Tecnosinos, prefeito Ary Vanazzi, os secretários Marcelo Frison ( Geral de Governo), Rafael Souza (Desenvolvimento Econômico, Turístico e Tecnológico) e o reitor da Unisinos, padre Marcelo Fernandes de Aquino.

O governo estadual já sinalizou que pretende avançar com as tratativas para de doação, cuja área fica na divida entre São Leopoldo e Sapucaia do Sul. Em janeiro, uma comitiva formada por representantes da Prefeitura, do Tecnosinos e da Assembleia Legislativa se reuniu com o secretário estadual de Meio Ambiente e Infraestrutura (Sema), Artur Lemos, que reforçou a intenção de ceder a área para uso do parque.

Para o presidente da ACIST-SL, Oldemar Brahm, a ampliação do Parque Tecnológico é muito importante apara a economia da cidade, devido ao efeito cascata que gera para uma série de atividades. Segundo ele, cria-se uma grande rede de fornecimento que impacta positivamente na geração de renda, emprego e divisas municipais.

Na avaliação de Vanazzi, o resultado da audiência foi positivo para os interesses do município. “Estamos otimistas em agilizar o processo. Começamos a negociar a doação da área em 2010 e desde lá tratamos com diversos governos. A expansão é uma necessidade para a atração de novas empresas que, além de gerar empregos, possibilitará novos investimentos e desenvolvimento para o Vale do Sinos e, consequentemente, para o Estado. Com a concretização da doação podemos dobrar o tamanho do parque”, esclareceu.

Conforme a diretora executiva do Tecnosinos, Susana Kakuta, o Parque planeja a utilização de 50 hectares da área horto para oportunizar de sediar empresas de maior porte. “Essas empresas terão capacidade não apenas de fornecer serviços, mas também serem produtoras de bens, a exemplo de outras existentes como a HT Micron, SAP, Altus e Digistar”, explicou Kakuta.

O Tecnosinos sedia cinco das dez empresas que mais geram impostos para o Município. Prestes a completar 20 anos, o parque tem a meta de dobrar o número de empresas consolidadas até 2022, saltando de 60 para 120.

O Parque conta com 93 empresas nacionais e internacionais, um faturamento de mais de R$ 2,5 bilhões e 120 registros de propriedade intelectual. Seis países estão presentes no parque: Brasil, Alemanha, Coreia do Sul, Holanda, Índia, Suécia e Suíça. O Tecnosinos tem firmado parcerias com diversos parques tecnológicos do mundo todo, e faz parte da Associação Internacional de Parques Tecnológicos (IASP), que abriga mais de 400 parques tecnológicos no mundo.

Foto: Itamar Aguiar

Outras notícias

Linha Submersa

HIGRA projeta crescimento de 50% e investe no mercado europeu

  A HIGRA, desenvolvedora de soluções em bombeamento, tratamento de efluentes e geração de energia limpa de São Leopoldo/RS, inicia sua trajetória rumo à Europa. Isto porque  se concretiza o contrato de licenciamento para produção e distribuição de bombas e

Curso para mestre de obras

SINDUSCOM Vales abre inscrições para mestre de Obras

  Estão abertas as inscrições para mais uma edição do curso Mestre de Obras, uma ação do Sindicato das Indústrias da Construção e do Mobiliário de São Leopoldo e da Região dos Vales do Sinos, Caí e Encosta da Serra (SINDUSCOM