Uso de cookies

Para você navegar neste website, usaremos cookies para melhorar e personalizar sua experiência. Saiba mais em nossa política de de privacidade.

Diagnóstico aponta o potencial das micro e pequenas empresas em São Leopoldo

Elaborado pelo Sebrae RS, documento destaca ainda a importância dos setores de Tecnologia e da Indústria Metalmecânica na economia da cidade

Economia diversificada, grandes empresas instaladas e um parque tecnológico consolidado evidenciam que São Leopoldo tem potencial para ser um lugar atrativo a novos negócios, inovador e com visão de futuro. O principal resultado indicado pelo diagnóstico econômico municipal agora motiva o poder público a direcionar suas atenções para o fortalecimento e a atração de micro e pequenas empresas, que já representam 50,9% dos estabelecimentos da cidade. O primeiro passo nesse sentido será mapear MPEs que atuam como fornecedoras para outras empresas da cidade para saber quais delas são locais e quais são de fora e, assim, elaborar um plano de incentivos.

Segundo o relatório, desenvolvido pelo Sebrae RS e recentemente apresentado pela economista-chefe da Fecomércio-RS, Patrícia Palermo, o município precisa atuar para promover um ambiente de negócios mais favorável às MPEs, incluindo as compras governamentais, que são uma ferramenta importante para oportunizar e estimular o desenvolvimento local. O material também traçou o perfil econômico de São Leopoldo, apontando caminhos para o crescimento, focando em inovação e empreendedorismo. O estudo integra o conjunto de ações do programa Cidade Empreendedora.

O documento, de 52 páginas, faz a descrição e a análise de dados em sete áreas: perfil demográfico, perfil social, perfil econômico, mercado de trabalho, empresas, infraestrutura e contas públicas. Entre as potencialidades da cidade, está a economia diversificada, evidenciada pelos dados relativos ao Mercado de Trabalho, com Serviços (43,3% dos vínculos), Indústria (38,6%) e Comércio (18%) como as principais atividades. Em Serviços, o destaque é o setor de Inovação e Tecnologia, especialmente por conta do Parque Tecnológico. Na Indústria, o ramo de metalmecânica tem grande relevância, respondendo por quase 14% dos vínculos trabalhistas. Com isso, São Leopoldo difere-se do perfil predominante da região, que tem na indústria couro-calçadista o seu ponto forte.

Parque Tecnológico São Leopoldo -  Tecnosinos
Parque Tecnológico São Leopoldo evidencia o setor de tecnologia e inovação de São Leopoldo

A partir dessa compreensão da realidade local indicada pelo estudo, o Poder Executivo Municipal pode definir prioridades e estratégias, que permitirão ao município alavancar o seu desenvolvimento socioeconômico e se tornar um lugar melhor para empreender.

Conforme os dados apresentados, o PIB da cidade teve crescimento de 102,1% entre 2010 e 2018, quando chegou a R$ 9 bilhões. Naquele ano, São Leopoldo era o nono maior PIB entre os municípios gaúchos. Esse quadro já apresentou evolução. Em levantamento feito pela Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão do governo federal em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), relativo a 2019, o município do Vale do Sinos aparece em sexto lugar entre os maiores PIBs gaúchos, com R$ 10.122.382, ou 2,1% do PIB do RS.

Estrutura demográfica – A estrutura demográfica de São Leopoldo também foi mapeada no diagnóstico do SEBRAE RS. Dos 234.746 habitantes em 2020, 70,8% da população é adulta, ou seja, em idade economicamente ativa. A população de adultos cresceu 27,5% em um intervalo de dez anos, de 2000 a 2020, ante 15,4% de crescimento no Estado. A população adulta jovem (20 a 39 anos), por sua vez, também é grande: 32,1%. Houve um crescimento de 14,6%, enquanto o Estado aumentou 7% na mesma fatia.

Idosos – Um outro importante é a população idosa de São Leopoldo, que cresceu 137,5% entre 2000 e 2020. No Rio Grande do Sul, o crescimento foi de 104,5%, exigindo o redimensionamento dos serviços públicos para atender a essa população. Em comparação ao RS, o município ocupa o 20.º lugar no ranking dos municípios com a menor proporção de idosos no conjunto da população: 9,9%.

Parceria deve ser ampliada em 2022

A Prefeitura de São Leopoldo aderiu ao programa Cidade Empreendedora em agosto de 2021. A parceria entre Município e o Sebrae terá a duração de três anos, envolvendo capacitações nos eixos compras públicas, educação empreendedora, liderança e desburocratização.

Segundo o gerente do Sebrae Sinos, Caí e Paranhana, Marco Copetti, o diagnóstico “é uma radiografia da cidade, que aponta oportunidades”. Segundo o estudo São Leopoldo – Cidade Empreendedora, uma população grande de adultos tem impacto sobre a capacidade produtiva, sobre o potencial de consumo e sobre a atratividade de novos negócios. Ainda de acordo com o relatório, o Município precisa atuar para promover um ambiente de negócios mais favorável às micro e pequenas empresas (MPEs), incluindo as compras governamentais, ferramenta para oportunizar e estimular o desenvolvimento.

Outras notícias

Linha Submersa

HIGRA projeta crescimento de 50% e investe no mercado europeu

  A HIGRA, desenvolvedora de soluções em bombeamento, tratamento de efluentes e geração de energia limpa de São Leopoldo/RS, inicia sua trajetória rumo à Europa. Isto porque  se concretiza o contrato de licenciamento para produção e distribuição de bombas e

Curso para mestre de obras

SINDUSCOM Vales abre inscrições para mestre de Obras

  Estão abertas as inscrições para mais uma edição do curso Mestre de Obras, uma ação do Sindicato das Indústrias da Construção e do Mobiliário de São Leopoldo e da Região dos Vales do Sinos, Caí e Encosta da Serra (SINDUSCOM