Você está aqui
Home > Cenários & Dados > Empregos em São Leopoldo têm alta de 5,11% no acumulado do ano

Empregos em São Leopoldo têm alta de 5,11% no acumulado do ano

São Leopoldo, centro da cidade

De janeiro a setembro, houve a contratação de 2.888 novas vagas

O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), apontou que São Leopoldo contabilizou um saldo positivo de emprego no acumulado de janeiro a setembro deste ano de 2.888 vagas com carteira assinada, representando uma elevação de 5,11%. O segmento de atividade que mais contratou foi o da Indústria de Transformação, que no período contratou 2.189 trabalhadores a mais, o que gerou um estoque de empregos de 19.622 pessoas. Na sequência, quem mais contratou foi a área da Informação e Comunicação, com 462 novas vagas. Com este desempenho, as empresas voltadas à Tecnologia da Informação geraram um estoque de empregos de 4.209 trabalhadores. O terceiro setor que mais contratou no acumulado dos nove meses foi o Comércio, com 458 novas vagas, ficando, porém, na segunda colocação no estoque de empregos, com 11.152 trabalhadores formalmente contratados.

Empregos em São Leopoldo registrados em setembro de 2021
Empregos em São Leopoldo registrados em setembro de 2021

O estoque de empregos nestes nove meses, que é a soma de todos os trabalhadores formalmente empregados em São Leopoldo, é de 57.239 vagas formalmente ocupadas.

Na avaliação do presidente da ACIST-SL, Siegfried Koelln, os dados mostram o crescimento do setor de TI na economia de São Leopoldo e que ainda há uma demanda de vagas a ser suprida. “Vemos a importância de incentivar a rede de Ensino, tanto pública como privada, para capacitar os atuais e futuros profissionais para atuar nesta nova onda produtiva”, ressalta. Ele observa que tanto a Indústria como o Comércio também cresceram, seguindo a tendência da retomada da economia após o período mais crítico da pandemia. “Como as exportações do setor metal mecânico estão em alta, há mais investimentos no parque fabril destas empresas, que necessitam contratar mais trabalhadores e o comércio local é fortemente impactado por este desempenho”.

Alerta – Ele aponta ainda um sinal de alerta para a Construção Civil, que teve um forte declínio nas contratações, fechando o período com 524 vagas negativas, demitindo mais do que contratou.

Isoladamente, o mês de setembro teve leve alta, de 0,41% na geração de empregos. O saldo ficou em 232 vagas. Foram admitidos 2.173 trabalhadores, enquanto as demissões somaram 1.941 pessoas. A Indústria foi a responsável pelo maior número de contratações, com saldo positivo de 161 vagas com carteira assinada, seguido pelo de Serviços (113 vagas) e 24 no Comércio. A Construção Civil, por sua vez, fechou no negativo com 64 vagas a menos. 

Redação: Elizabeth Renz | coordenadora de conteúdo | Reg. prof. 8228/95

Top