Você está aqui
Home > Cenários & Dados > Atividade econômica de São Leopoldo segue crescendo

Atividade econômica de São Leopoldo segue crescendo

Atividade Econômica em São Leopoldo,RS

Dados do Boletim Socioeconômico mostram evolução do emprego e das exportações

No terceiro trimestre deste ano, o Indicador do Nível de Atividade de São Leopoldo cresceu 3,5%. A informação foi divulgada nesta terça-feira, 14, na apresentação da 14ª edição do Boletim Socioeconômico Trimestral da ACIST-SL. O índice é elaborado a partir de três pilares. O primeiro é a Arrecadação Municipal (Impostos sobre a produção e a circulação), seguido pela Geração de emprego formal (Estoque do emprego formal e a diferença entre as taxas de variação do salário médio dos admitidos e dos desligados) e das Exportações.

LEIA SOBRE OS DADOS DA SAÚDE ACESSANDO AQUI

https://acistsl.com.br/noticia/a-qualidade-da-saude-publica-precisa-avancar

Nos empregos, percebe-se que a geração de vaga em São Leopoldo está crescendo. No período, foram 843 vagas, enquanto o estoque do ano ficou em 56.011 pessoas formalmente contratadas. “Este é um dado importante, porque empregos formais são transformadores”, comenta Marcelo Póvoas, diretor de Construção Civil da entidade e coordenador do Boletim.

Mesmo com crescimento, São Leopoldo ficou em tercerio lugar no número de empregos

As exportações também apresentaram crescimento no terceiro trimestre, com destaque para os segmentos de armas e munições, com 40,1% de participação, máquinas não elétricas, ferramentas e aparelhos mecânicos, com 26,5%; motores de pistão e suas partes, com 15,3%. Em quarto lugar, ficou o setor coureiro, com 6,3%. Esta diversidade na pauta é um diferencial competitivo para o município, pois não fica dependente de uma única atividade, sendo menos atingido por dificuldades pontuais.

O destino das exportações também é plural. Os Estados Unidos continuam sendo o maior comprador, com uma participação de 45,3% do total das vendas efetuadas no terceiro trimestre de 2021. A China ficou com uma fatia de 7,8%, seguida pela Alemanha, com 6,8%. México e Argentina registraram presença com 3,5% e 2,9%, respectivamente.

A divulgação da 14ª edição do Boletim contou também com a participação do presidente da ACIST-SL, Siegfried Koelln, Maiara Fangueiro, gerente executiva da ACIST-SL, Marcel Frison, secretário municipal da Saúde, Sérgio Dienstmann e Márcia Coelho, respectivamente vice-presidente e 1ª secretária do Conselho Municipal de Saúde e Marcos Lélis, coordenador do Núcleo de Excelência, Competitividade e Economia Internacional da Unisinos.

O Boletim é um projeto da ACIST-SL em colaboração com o Núcleo de Excelência – Competitividade e Economia Internacional da Unisinos e tem o patrocínio da Sicredi Pioneira, Oliva Construtora, SKA e Frontec.

Redação: Elizabeth Renz | Coordenadora e Conteúdo

Top