Você está aqui
Home > Agende-se > São Leopoldo presta homenagem ao maestro José Pedro Boéssio

São Leopoldo presta homenagem ao maestro José Pedro Boéssio

São Leopoldo presta homenagem ao maestro José Pedro Boéssio

A Secretaria de Cultura e Relações Internacionais de São Leopoldo (Secult) e a Presto Produções e Promoções Artísticas promovem neste domingo, 21 de novembro, um concerto em homenagem aos 20 anos de falecimento do Maestro José Pedro Boéssio com apresentação do coral Madrigal e da Camerata Presto. O evento será realizado no Teatro Municipal de São Leopoldo, às 18h, com regência de João Paulo Sefrin e a preparação vocal de Lúcia Passos. A entrada é gratuita.

Os grupos apresentarão uma série de arranjos feitos pelo maestro José Pedro Boéssio ao longo de sua trajetória no canto coral brasileiro, entre eles estão Vira Virou, de Kleiton Ramil; Gaudêncio 7 Luas, de Luiz Coronel e Marco Aurélio Vasconcelos; Canção da América, de Milton Nascimento, dentre outros.

A atividade encerra o ano de homenagens, que contou com a revitalização do saguão do Centro Cultural José Pedro Boéssio, entregue para a comunidade em janeiro de 2021, entre outras ações. Também, foram digitalizados e revisados por Clarice Pereira e João Paulo Sefrin, 12 arranjos do Maestro que agora compõem um e-book, sendo disponibilizados aos amantes do Canto Coral.

O público poderá acessar o teatro por ordem de chegada, respeitando a capacidade máxima no espaço. A realização do concerto seguirá todos os protocolos de segurança vigentes conforme os decretos municipal e estadual.

“Este concerto é um momento histórico muito importante para a cultura de São Leopoldo, uma homenagem muito merecida para o maestro José Pedro Boéssio pelo legado que ele deixou. Por isso que ele tem que ser sempre lembrado, revisto, revisitado e tornada conhecida a sua obra para o grande público”, destaca o secretário de Cultura, Pedro Vasconcellos. Queremos popularizar a obra de José Pedro Boéssio, um grande maestro que uniu o erudito e o popular. Ele lembra que Bo´pessi ajudou a popularizar a música de orquestra no Brasil, no Rio Grande do Sul, com os projetos da Unisinos. Ele fez uma revolução na cidade em termos de formação musical. Para dar sequência ao trabalho desenvolvido pelo maestro, segundo Vasconcellos, a Secult está buscando recursos para realizar projetos de formação musical.

Serviço
Evento: Concerto Madrigal e Camerata Presto em Homenagem aos 20 anos de falecimento de José Pedro Boéssio
Data: 21 de novembro, domingo
Horário: 18h
Local: Teatro Municipal de São Leopoldo – Rua Osvaldo Aranha, 934, Centro

Acesso Gratuito

Sobre José Pedro Boéssio

José Pedro Boessio nasceu em 16 de fevereiro de 1949, em Veranópolis/RS. Graduou-se em Medicina e em Música pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, optando por seguir sua caminhada na música como arranjador e regente coral e, posteriormente, como regente de orquestra.

Além de estudar com maestros de renome internacional, como Gustav Mayer, Kirk Trevor, Fred Mills, Kurt Mazur, cursou mestrado em regência coral e doutorado em regência orquestral pela Indiana University Bloomington, nos Estados Unidos, onde viveu com sua família por seis anos.

Ao longo de sua carreira, seus arranjos o tornaram conhecido no Brasil e no mundo, sendo que também atuou em diversas orquestras no Brasil e no Exterior, dividindo o palco com grandes músicos nacionais e internacionais, eruditos e populares, como Mark Menzis, Tadashi Maeda, Ney Rosauro, Duo Assad, Guinga, Vitor Ramil, Geraldo Flach, entre outros.

Apaixonado por Villa Lobos, seu trabalho se destaca pelo diálogo entre linguagens estéticas e, sobretudo, pela aproximação entre o popular e o erudito.

Desde o início da sua carreira como músico, sua base de atuação foi o município de São Leopoldo, onde foi regente do Coral da Sociedade Ginástica e, por muitos anos, do coral da Unisinos, onde atuou também como diretor cultural.

Nesse período, fundou a Orquestra Unisinos, criou diversos projetos e realizou ações de cunho social e de difusão cultural como os programas “Sempre às Terças” e “SinosAcorda”.

Veio a falecer no auge da sua carreira, de forma trágica e precoce, em um acidente de automóvel em 2001, mas ficará marcado em nossa memória por seu importante trabalho no campo musical no Rio Grande do Sul e no Brasil.

Madrigal Presto
O Madrigal Presto, criado em 2008, é formado por 30 cantores com o objetivo de difundir a música erudita, buscando a excelência artístico-musical na interpretação de obras de destacado valor no repertório coral, escritas para essa formação, além de interpretar obras de compositores brasileiros em primeira audição e arranjos de música popular brasileira. Tem se apresentado em eventos culturais, festivais de coros no Rio Grande do Sul e em outros estados. Em 2021 o Madrigal Presto celebra 13 anos de atividades.
Regência: João Paulo Sefrin
Preparação Vocal: Lúcia Passos

Camerata Presto
“A Camerata Presto reúne 11 músicos instrumentistas, numa formação tradicional de orquestra de cordas. É fruto do empreendedorismo da Presto, que vê na realização artística um meio para promover a arte e a cultura, oferecendo ao público eventos de significativo valor cultural e social, sempre com acesso gratuito.
Assim como o Madrigal Presto e o grupo Arte Gaúcha, a Camerata Presto busca desenvolver repertório de relevância técnica e estética no cenário da música universal, enfatizando e valorizando a produção musical brasileira e gaúcha.
Além do contínuo cuidado com a qualidade de seu trabalho, a Camerata Presto tem por base a valorização do artista e incentivo a seu crescimento pessoal, através de uma ótica humanitária, a estreita relação com a comunidade, o respeito à questão social. Dessa forma contribui com a vital tarefa de formação e renovação de público, valorizando, incentivando, fomentando, aproximando Música e sociedade”. João Paulo Sefrin
Regência: João Paulo Sefrin

Deixe uma resposta

19 + dezoito =

Top