Você está aqui
Home > Tecnologia & Inovação > São Leopoldo sedia Instituto Senai de Inovação em Engenharia de Polímeros

São Leopoldo sedia Instituto Senai de Inovação em Engenharia de Polímeros

O Instituto Senai de Inovação em Engenharia de Polímeros, localizado na avenida Presidente João Goulart, em São Leopoldo, foi inaugurado oficialmente no dia 11 de maio. Com foco em pesquisa aplicada e inovação, o Instituto já está funcionando a pleno. A obra, realizada com apoio do BNDES, integra uma rede de 25 institutos de inovação (dois no Rio Grande do Sul) no Brasil e 60 institutos de tecnologia (seis no RS) que estarão funcionando até o próximo ano, com o objetivo de aumentar a produtividade e a competitividade da indústria brasileira. “A intenção é que os institutos sejam um ambiente para a interação entre a indústria, empreendedores, universidades, institutos de pesquisa e fontes de capital”, destaca o diretor regional do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-RS), Carlos Trein. O novo instituto é um upgrade do Centro Tecnológico de Polímeros Senai, fundado em 1992.

Credenciado como unidade Embrapii (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial), o instituto desenvolve, em parceria com empresas, processos e produtos inovadores nas áreas de elastômeros, plásticos compósitos, tintas e adesivos. Solado sustentável para tênis, anel de vedação de tubulação de água e esgoto, componente para sistemas de Gás Natural e GLP, dilatador uterino em plástico de alta performance para uso em exames ginecológicos, óleo de soja modificado como plastificante para substituição de óleos aromáticos de petróleo, argamassa com aditivo polimérico para aplicação em fachadas externas, óleos plastificantes sustentáveis e isentos de ftalatos para compostos elastoméricos nitrílicos , adesivo sólido micronizado, anel de amarração para rede de distribuição de energia elétrica e concreto leve com agregados de resíduos poliméricos, são alguns dos produtos desenvolvidos no instituto e que já estão no mercado. “Neste momento, há 39 projetos em desenvolvimento, sendo 12 com apoio financeiro da Embrapii”, explica Viviane Lovison, gerente do ISI em Engenharia de Polímeros. “A vantagem dos projetos com a Embrapii é o compartilhamento de custos e riscos das indústrias para o desenvolvimento de novos produtos e processos”, lembra.

As pesquisas do instituto abrangem os seguintes escopos: elastômeros especiais, expandidos e termoplásticos, látices naturais e sintéticos, plásticos, bioplásticos, tintas e revestimentos, adesivos sustentáveis, novos materiais (biocompatíveis, bioabsorvíveis), síntese de polímeros por policondensação, blendas e compósitos (nanoaditivados, termoplásticos e termorrígidos com fibras naturais e sintéticas), processos de reciclagem e valoração de  resíduos. “Materiais e produtos de base polimérica são utilizados em quase todos os segmentos industriais”, ressalta Viviane, explicando que o instituto é referência na área para todo o Brasil. Ela destaca que a disponibilidade de um conjunto diferenciado de equipamentos  para caracterização e processamento de polímeros em um mesmo espaço físico, “permite a integração de tecnologias, ganhos em agilidade, proposição de soluções mais completas e inovadoras na área de polímero , sendo um grande diferencial do instituto”.

Laboratórios
O instituto tem seus principais serviços laboratoriais acreditados junto ao CGCRE/Inmetro. Dentre os novos equipamento disponíveis em seus laborarórios destacam-se :

  • Cromatógrafos a gás e líquidos (GPC, LC-MSMS, GC-MSMS) e Espectrofotômetro ICP-OES para análises qualitativas e quantitativas de insumos químicos, metais e substâncias restritas em materiais e produtos acabados;
  • Analisadores térmicos (FTIR ,TGA-MS,DSC,Raman) para caracterização de materiais e análises composicionais de materiais;
  • Reomêtros capilar, placas paralelas, índice de fluidez, RPA e  Viscosímetros  Mooney,DSV, Brookfield , entre outros;
  • Câmaras para envelhecimento acelerado ao calor, frio,biodegradação, UV, xenônio, ozônio, umidade saturada, ciclos climáticos
    e salt spray ;
  • Microscópio eletrônico de varredura (MEV), Força Atômica (AFM), Fluorescência de Raio X (XRF), Granulometria a laser, Potencial Zeta e Tensiômetro óptico aplicados para caracterização morfológica de materiais e análises de falhas produtos e componentes;
  • Câmaras de Inflamabilidade e Painel Radiante para ensaios de resistencia à queima e propagação superficial de chama em materiais, produtos e revestimentos;
  • Medidores de permeabilidade a gases oxigênio, gás carbônico e Vapor d’água;
  • Unidade para síntese de polímeros por policondensação;
  • Sistema MTS, DMA, Creep Test e Relaxação de stress para caracterizações dinâmico-mecânicas;
  • O instituto disponibiliza ainda uma gama de ensaios para certificação de produtos acabados: espumas flexíveis; tintas imobiliárias; embalagens plásticas, papelão e metálicas, próteses mamárias e implantes de base polimérica, anéis de vedação conforme normas nacionais e internacionais.

 

Top