Você está aqui
Home > Entidades e Órgãos Públicos > São Leopoldo desiste do lockdown, adere à Bandeira Preta e define medidas com os setores

São Leopoldo desiste do lockdown, adere à Bandeira Preta e define medidas com os setores

 

Em reunião extraordinária do Comitê Municipal de Atenção ao Coronavírus de São Leopoldo, realizada hoje, 22 de fevereiro, ficou definido que a cidade seguirá as regras da Bandeira Preta proposta pelo Estado. Desta forma, não foi aprovado o lockdown cogitado na sexta-feira pela Prefeitura Municipal, que irá definir as medidas que serão publicadas no decreto do dia 23, após ouvir, individualmente, os setores da economia. Com esta atitude, o município optou por não aderir a Bandeira Roxa criada por outros municípios com o objetivo de ter maior flexibilização.

 

A divulgação das decisões foi realizada pelo prefeito Ary Vanazzi no final da tarde desta segunda-feira, durante uma apresentação ao vivo pela rede social da Prefeitura. Ele apontou que que o município passa a ter toque de recolher das 20h às 5h da manhã a contar de quarta-feira, 24. Prometeu ainda intensificar a fiscalização realizada pela Força Tarefa para evitar as aglomerações, mas não apontou quais serão as medidas punitivas. “Famílias inteiras passeiam sem máscara e os jovens se aglomeram em festas clandestinas”, reclamou.

 

As entidades empresariais, durante o final de semana, haviam externado que eram contra o lockdown, justamente porque o contágio não acontece nos estabelecimentos comerciais ou nas empresas legalmente estabelecidas, pois seguem os protocolos de distanciamento e de sanitização. Em nota, a ACIST-SL destacou que a contaminação ocorre justamente em momentos de lazer e de ócio, em festas e aglomerações desnecessárias. “Ao manter as pessoas em suas ocupações normais, estes eventos diminuiriam sensivelmente”, diz a nota.  Paulo Roque, presidente do Sindicato dos Contadores do Vale do Sinos, ressaltou que os empresários são a favor da vida, mas também a favor do emprego. “Não temos mais a prorrogação do contrato de trabalho, tivemos aumento do IPTU e da conta da água. Não temos mais como absorver novamente os custos de uma paralisação”.

 

Hospital Centenário opera com capacidade máxima na área de Covid
Também na segunda-feira, 22, a direção do Hospital Centenário comunicou que a UTI Covid está operando com capacidade máxima. Os 18 leitos da unidade estão ocupados por pacientes do município e cidades vizinhas. Nos leitos clínicos, com capacidade para 23 pacientes, 18 estão ocupados, 80% da capacidade. A direção do Hospital Centenário alertou para um colapso nos atendimentos diante do aumento de casos nos últimos dias e reforçou a importância do distanciamento e do cumprimento das orientações sanitárias.

 

Deixe uma resposta

Top