Você está aqui
Home > Cenários & Dados > São Leopoldo registra crescimento do emprego em 2019

São Leopoldo registra crescimento do emprego em 2019

Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados na sexta-feira, 24 de janeiro, pelo Ministério da Economia, apontam São Leopoldo como o município do Rio Grande do Sul com o melhor desempenho na geração de empregos em 2019. O ano encerrou saldo positivo de 1.595 vagas. Em dezembro, São Leopoldo gerou 1.897 vagas de empregos formais, segundo os dados.  O setor que puxou essa crescente durante 2019 foi o de serviços, que gerou 18.176 vagas.

 

Para a coordenadora do Núcleo de Contabilistas da ACIST-SL, Mariana Cardoso, o aumento dos empregos formais já estava sendo apontado pelo Boletim Socioeconômico produzido trimestralmente pela entidade. O setor de serviços foi o principal empregador, impulsionado também pelas vagas abertas pelo Parque Tecnológico de São Leopoldo. Ela ressalta que é preciso um olhar mais atento sobre esta  mão de obra qualificada. “São profissionais que vêm de cidades vizinhas e que não circulam sua renda pelo município, pois consomem nas suas cidades de origem”, explica. Para ela, é preciso promover políticas para formação local, estimulando as contratações de residente de São Leopoldo.

 

A redução da burocracia é outro fator relevante para o aumento de empregos, uma vez que estimula novos empreendimentos que precisam de funcionários. “Vamos apostar que este desempenho continue em crescimento e que os processos possam tornar-se ainda mais digitais”.

 

Esta avaliação é confirmada pelo secretário de Desenvolvimento Econômico Turístico e Tecnológico, Rafael Souza. Em nota, ele aponta que estes números são reflexos das ações que vêm sendo tomadas pelo poder público, em parceria com as entidades que representam o setor empresarial e a universidade, que contribuem também nesse processo. “Trabalhamos fortemente na desburocratização do processo de abertura de empresas, diminuindo o prazo para obtenção do alvará de funcionamento. Em 2017 era de seis meses e hoje, em menos de 30 dias o cidadão está com a autorização”, comenta o secretário. Ele diz ainda que há um forte esforço no setor de tecnologia, que será a principal economia de São Leopoldo nos próximos anos.

 

Redação: Elizabeth Renz – jornalista e coordenadora de Conteúdo do Portal Negócios & Companhia

Top