Você está aqui
Home > Cenários & Dados > ACIST-SL defende o retorno das atividades para combater os efeitos da pandemia

ACIST-SL defende o retorno das atividades para combater os efeitos da pandemia

 

Boletim Trimestral da entidade apontou queda preocupante no nível da atividade econômica de São Leopoldo

 

O conteúdo completo do Boletim pode ser acessado AQUI.

As restrições das atividades em São Leopoldo, que iniciaram em março deste ano, causaram impacto direto no seu desempenho produtivo, chegando a uma queda de 0,9% no primeiro trimestre deste ano. Este foi um dos dados apontados pela ACIST-SL, nesta quinta-feira (28), durante a divulgação on-line da oitava edição do Boletim Socioeconômico elaborado pela entidade com o apoio do Núcleo de Excelência da Unisinos, cujo bloco temático foi a Covid-19. A apresentação foi realizada pelo presidente Siegfried Koelln, por Marcelo Póvoas, diretor de Construção Civil e coordenador do boletim,  dos economistas Marco Lélis e Camila Orth Flores, da Unisinos e Maiara Fangueiro, gerente executiva da entidade.

“Sem trabalho e geração de renda, a vida dos trabalhadores também fica em risco. Como o contágio está controlado, é de extrema importância que se retomem as atividades agora sob novas condições, uma vez que não há como voltar ao que considerávamos normal até fevereiro. Vamos em busca do início do novo ciclo de atividades, dentro dos necessários protocolos de proteção, distanciamento, higiene e limpeza, próprios de cada área de atuação”, ressalta Koelln.

O Índice de Atividades de São Leopoldo é calculado a partir da arrecadação municipal, geração do emprego formal, exportações – que tiveram queda de 17% no trimestre – e do IBC-Br (Custo Brasil).  “A cidade já vinha sofrendo os impactos da economia em 2019. No início do ano, a perspectiva era de retomada. Com as restrições das atividades, a queda foi ainda maior”, ressaltou Marcelo Póvoas, que apresentou os dados. Em 28 dias de maio, o varejo contabilizou uma redução de 18%.

Emprego – Na região metropolitana de Porto Alegre, a taxa de desocupação cresceu cerca de um ponto percentual no primeiro trimestre de 2020 em relação ao mesmo período de 2019, atingindo 9,8%. Já o rendimento médio real do trabalho caiu 2,6% no primeiro trimestre de 2020 em relação ao mesmo período do ano anterior.

Saúde – Os dados obtidos na pesquisa apontam que o sistema de saúde local tem condições de suprir da demanda por leitos específicos para Covid-19. O Hospital Centenário disponibilizou 30 leitos clínicos (com três ocupações) e dez leitos de UTI (com duas ocupações). Há também mais 10 leitos UTI adultos e 8 UTI Neonatal, totalizando 28 respiradores. No Convento Monte Alverne foram instalados mais 30 leitos clínicos – sendo que até o dia 27 de maio, apenas um estava ocupado – criados para apoio ao Hospital Centenário no combate a Covid-19. Naquele local, é possível expandir para até 120 leitos. São Leopoldo havia contabilizado, até o dia 26 de maio, 173 casos confirmados, ficando em sétimo lugar em relação ao número de casos no Rio Grande do Sul, com uma incidência por 100 mil habitantes e também aos municípios de Porto Alegre, Canoas, Gravataí e Novo Hamburgo.

O levantamento também destacou quais regiões de São Leopoldo mais atingidas com casos confirmados, como os bairros Arroio da Manteiga e Feitoria. De posse destas informações, o poder público poderá nortear ações de prevenção junto a esta população.

“As medidas de controle foram muito eficazes para combater a curva de contaminação e agora é momento de pensar nas estratégias para evitar o desemprego e o fechamento ainda maior de empresas. “Há estabelecimentos que fecharam e não devem mais retornar”, enfatiza Póvoas.

O presidente da ACIST-SL alerta para a necessidade de fiscalizar também as atividades informais, instaladas em locais sem o PPCI, norteador para as medidas de restrição de pessoas. “As empresas locais formalizadas estão fazendo um grande esforço para atenderem aos protocolos e nos preocupa que a parte informal não acompanhe estas medidas”, ressalta.

A execução do Boletim tem o patrocínio das empresas Frontec, Sicredi, Sinodal, Certivale, SKA e Vila Rica Imóveis.

 

Conteúdo integral estão nestes links:

https://www.facebook.com/acistsl/videos/337353380561380/

https://www.youtube.com/watch?v=dbMxlAtCT-U

 

 

 

Top